Saiba o que a cor da urina diz sobre a sua saúde

Coloração pode identificar doenças e apontar falta ou excesso de água; Nefrologista do Ineb orienta sobre o assunto

Por Ieda Rodrigues – Lettera Comunicação 08/02/2018 - 09:49 hs

Observar a cor da urina pode ajudar a verificar se a saúde do seu organismo vai bem. A tonalidade é um sinal do corpo para mostrar alterações como desidratação e até mesmo doenças renais. Além disso, também é importante estar atento ao odor e à presença de espuma na urina, que podem ser um alerta de infecção e excesso de proteína.

Maya Caetano, médica do Instituto de Nefrologia de Brasília (Ineb), explica que a urina é o resultado da limpeza que os rins fazem no sangue, por isso a importância de verificar se ela está saudável. “A quantidade de água consumida durante o dia está diretamente relacionada com a concentração urinária. Caso a pessoa beba pouca água, a urina ficará mais concentrada, apresentando-se mais escurecida, o que pode apontar a necessidade do aumento da ingestão de líquidos", afirma.

No contato visual, já é possível identificar se há alguma anormalidade. A transparência da urina, em geral, indica que a pessoa toma muita água. Se a ingestão de líquidos for em quantidade adequada, a urina eliminada será da cor amarela clara. A tonalidade mais escura, além de alertar para a falta de água no organismo, pode ser resultado do efeito de alguma medicação utilizada.

Já a coloração avermelhada pode representar sangue, apontando para algum problema da bexiga ou dos rins. “Para dados mais conclusivos, é importante a avaliação médica e exames laboratoriais completos”, explica a especialista em doenças renais. E a atenção não deve ser apenas à cor. “A urina espumosa pode relatar um problema renal ou o excesso de proteína na dieta. Nesta situação, um médico também deve ser procurado para checar se há algum problema nos rins”, alerta. 

De acordo com a nefrologista, o odor é outro indicativo de algum tipo de infecção. “A urina saudável deve ter o mínimo de espuma e não ter cheiro. Além disso, ao urinar, a pessoa não deve sentir qualquer desconforto ou dor”.

 

Pouco ou muito?

 

Há vários fatores que determinam a quantidade de urina produzida ao longo do dia, como a ingestão de alimentos com mais água, transpiração e respiração. “Quem bebe cerca de 2 litros de líquidos por dia, pode ter de seis a oito micções. Se passar desse limite, algo pode estar errado”, ressalta Maya.

 A médica afirma que urinar em excesso também pode ser o sintoma de alguma doença, como por exemplo, diabetes melitus ou insipidus. “O fato de se urinar muito, mesmo ingerindo pouco líquido, pode ser um sinal de problemas renais. No caso do diabetes insipidus, a deficiência do hormônio antidiurético traz como consequência a eliminação abundante de urina, mesmo que a ingesta de líquido seja escassa”, finaliza.

 

Sobre o Ineb

O Instituto de Nefrologia de Brasília (Ineb), que nasceu da fusão do Instituto de Nefrologia e da Renal Vida, dispõe de duas clínicas em Brasília: Ineb Ceilândia, que fica no QCNM 1, Bloco 1, Lote 03, Loja 1, telefone (61) 3797-1340, e Ineb Águas Claras, localizado na Avenida Sibipiruna, Lote 14, telefone (61) 3578-3379. Com a experiência de ser o responsável pelo Serviço de Nefrologia do Instituto de Cardiologia do Distrito Federal, o Ineb está num momento de expansão de serviço de saúde que une tecnologia de ponta, humanização e individualização do tratamento. Neste projeto de ampliação, além de duas clínicas em Brasília, conta com três clínicas em funcionamento no Estado de São Paulo e mais duas em construção.