Aluna da rede pública é premiada em concurso de desenho cartográfico

Centro Educacional 310, de Santa Maria, foi o responsável por motivar a estudante

Por DÁVINI RIBEIRO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA 16/04/2018 - 09:53 hs
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

Com a missão de divulgar a cartografia e aguçar o pensamento crítico, o Centro Educacional 310, de Santa Maria, estimulou os alunos a participar do concurso Cartografia para Crianças, da Sociedade Brasileira de Cartografia, que oferece o Prêmio Professora Lívia de Oliveira.

O empenho foi tanto que o desenho da aluna do segundo ano do ensino médio Amanda Cristina Silva Almeida ficou em terceiro lugar na categoria de 13 a 15 anos de idade.

O trabalho da estudante, que à época tinha 15 anos e hoje está com 16, concorreu com várias ilustrações de escolas do Brasil e ganhou por voto popular.

No período de preparação para o prêmio, as professoras de geografia e artes fizeram um trabalho de sensibilização com os alunos. Questões como a percepção que eles tinham do mundo e do Brasil foram colocadas em sala.

A partir daí, cada um desenvolveu um desenho que unia os conhecimentos sobre mapas e cultura local. Eles levaram para o papel o tema que mais chamou atenção nas discussões.

O de Amanda é sobre corrupção. A professora de geografia Vânia Souza diz que é muito emblemático saber que a primeira aluna do DF a ser nominada no prêmio o tenha conseguido justamente com essa abordagem.

O concurso Cartografia para Crianças é voltado para alunos dos ensinos fundamental e médio de todo o território nacional

“Para nós, foi uma surpresa muito agradável. O trabalho dela é muito provocador, um desenho forte para o momento que a gente vive. É muito interessante ver a percepção da criança no desenho”, disse.

O resultado, divulgado em março, chegou com a notícia de outra missão para Amanda. Em 2019, a ilustração concorrerá com a de estudantes de todo o mundo. Trata-se do Prêmio Barbara Petchenik de Mapas Infantis — oferecido pela International Cartographic Association (Associação Internacional de Cartografia), que ocorrerá em Tóquio, no Japão.

Amanda quase não acreditou que um trabalho regular feito para as disciplinas da escola havia sido reconhecido nem que participaria de uma premiação internacional.

“Eu achava que era só um desenho para as aulas das duas professoras. Quando a Vânia ficou sabendo, veio me procurar dizendo que ele ia para o Japão. Fiquei muito feliz porque eu não esperava”, contou.

De acordo com os organizadores do concurso, a aluna ganhará diploma, medalha, atlas geográfico e livros educacionais.

Edição 2018 do concurso está com inscrições abertas

O concurso Cartografia para Crianças é voltado para alunos dos ensinos fundamental e médio de todo o território nacional, do maior número possível de escolas das redes municipal, estadual e privada.

Os estudantes têm de fazer desenhos que unam princípios cartográficos à cultura nacional ou internacional.

A edição de 2018 está em fase de recebimento de desenhos até 30 de junho.

O concurso tem duas etapas:

  • Entre todos os desenhos recebidos, os cem melhores são escolhidos pelos organizadores
  • Depois, os selecionados concorrem ao prêmio Professora Lívia de Oliveira: os três mais votados por pessoas que visitam mostras itinerantes promovidas pela Sociedade Brasileira de Cartografia serão os vencedores

Todos os desenhos devem ser individuais. São quatro categorias, divididas por faixas etárias: menores de 6 anos; de 6 a 8 anos; de 9 a 12 anos; de 13 a 15 anos. Serão julgados a qualidade de execução, a mensagem e o conteúdo cartográfico do desenho.

Concurso Cartografia para Crianças

Desenhos podem ser enviados até 30 de junho

Inscrições e informações pela internet